Séries

Post Page Advertisement [Top]

Imagens: Lucasfilm/Disney.
Finalmente chegou ao fim a primeira temporada de "O Livro de Boba Fett". No sétimo e último capítulo da série, o protagonista se vê num cenário um tanto difícil, já que o Sindicato Pyke está avançando sobre Mos Espa e há poucos aliados para colaborar nessa luta. 

Além de seus soldados, o inimigo contava com membros das demais famílias do crime; lembrando que os líderes prometeram a Fett (Temuera Morrison) que se manteriam neutros no conflito, promessa essa que não se cumpriu, já que os chefes dos cartéis se aliaram à liderança dos Pyke, assim como o prefeito. Os vilões tinham ainda robôs com escudos e Cad Bane para avançar contra a cidade.

Do lado do filho de Jango, só Mando (Pedro Pascal), os jovens modificados, Fennec Shand (Ming-Na Wen), o Wookie Black Krrsantan e seus dois servos. Num momento importante da batalha, o povo do xerife Cobb Vanth (Timothy Olyphant) chega para ajudar. 
Para enrolar ainda mais a situação, numa hora não muito oportuna - ou será que era? - Grogu aparece com R2-D2 na garagem da oficina de Peli Motto (Amy Sedaris), confirmando a escolha que o pequeno fez, já que Luke (Mark Hamill) pediu para o garoto decidir entre o traje de Beskar e o sabre de luz de Yoda. Como o "filho" do mandaloriano surgiu vestindo a manta, entendemos que o menino quis voltar para Din Djarin, largando os ensinamentos Jedi.

Só me admira o mestre colocar o pequenino numa nave ao invés de trazê-lo! Sim, sabemos que o droide estava pilotando a máquina, mas mesmo assim, até então Grogu estava sendo caçado sem dó pelos remanescentes do Império, então todo cuidado é pouco, mas enfim!

O reencontro entre pai e filho foi bem fofo e emocionante e, no meio da luta, com tudo acontecendo! Outro momento marcante foi Boba surgindo com seu Rancor de estimação e fazendo um estrago nos soldados inimigos. Só achei um pouco forçado o fato de Bane tirar o monstro de cena apenas utilizando um lança-chamas no bicho!

O confronto final dos dois achei bem dosado, demonstrando as habilidades da dupla em combate, ficando apenas nosso interesse em ter visto mais desse passado em conjunto: obviamente que o vilão já apareceu antes no universo de Star Wars, mas quero dizer na série mesmo. O problema é que o antagonista morre, bem prematuramente, pois foi apenas sua segunda aparição em live-action - uma pena!

Baby Yoda também teve seu destaque, principalmente no desfecho relacionado ao Rancor, que se descontrola e começa a atacar os demais moradores e as construções do lugar. Grogu consegue acalmá-lo e até descansa um pouco ao lado da fera. 

Por fim, vemos Fennec acabando com a festa dos inimigos, aniquilando os líderes dos demais clãs do crime. Tivemos ainda uma cena pós-crédito mostrando que o xerife deverá virar também um modificado, já que observamos que ele está no tanque de bacta de Fett e, ao seu lado, o rapaz que realiza essas modificações e que também fez as alterações em Shand.
Acho que essa cena poderia ser incluída dentro do programa mesmo, pois não era assim tão reveladora. A trama termina com um fechamento que não deixa muita margem para imaginarmos sobre como será a segunda temporada da produção, embora tenhamos ganchos para "The Mandalorian", por exemplo.

Como vimos ao decorrer do seriado, a série foi perdendo sua força ao longo do andamento da história, mostrando um Boba com uma personalidade um pouco destoante da que vimos na série de Mando, para efeito de comparação. 

A trama pareceu andar em círculos em vários capítulos, ganhando um novo fôlego com a chegada de Djarin e da noção de que o conflito com os Pyke era maior, dando vislumbres práticos de que o Sindicato realmente era uma ameaça real. O problema foi que só vimos isso, de fato, a partir do penúltimo episódio. Não foi uma série ruim, de forma alguma; só sinto que o show desperdiçou capítulos que poderiam melhor aprofundar os temas propostos. E você, curtiu a série?  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bottom Ad [Post Page]

| Designed by Vinícius Irizaga