Arte

Emprego

Post Page Advertisement [Top]

Imagens: Sony Pictures/Netflix. 

Finalmente chegou a tão esperada terceira temporada de "Cobra Kai", continuação dos filmes de "Karatê Kid", à Netflix. E valeu a pena aguardar! Os novos episódios estão incríveis, balanceando humor, ação e drama com momentos grandes entre os protagonistas, além de um final que nós faz querer para ontem a quarta temporada!


Nesse novo ano do seriado, vemos os protagonistas Johnny Lawrence (William Zabka) e Daniel Larusso (Ralph Macchio) enfrentando as consequências da grande briga ocorrida entre os estudantes dos dojos Cobra Kai e Miyagi-Do no fim da segunda temporada. 

Um Johnny abatido e afundado na bebida, muito parecido com o da primeira temporada, se vê sem perspectiva com o aluno Miguel (Xolo Maridueña) em coma, e o filho Robby (Tanner Buchanan), sumido. Já Daniel enfrenta problemas com a concessionária, pois o confronto na escola manchou a reputação do karatê na cidade, resultando em queda nas vendas e, possível fechamento da loja, já que muitos moradores relacionam o ocorrido a seu nome.

Paralelo a isso, os mestres se unem para encontrar Robby. É muito divertido ver a dupla trabalhando em conjunto, mas a implicância mútua e o gênio estourado de Lawrence fazem a parceria durar pouco. Quando o garoto é encontrado, Daniel decide que é melhor o adolescente se entregar para a polícia, no intuito de não piorar ainda mais sua situação. O problema é que isso só mina a relação dos dois. Na detenção, o filho de Johnny apanha e é provocado constantemente por outros jovens, o que piora sua estadia no local. 

Preocupado com Miguel, que, após acordar do coma, não quer conversar com ele, Johnny acaba por não estar tão presente nesse momento que o filho está passando. E nas poucas vezes que se encontram, acabam discutindo. Sentindo-se menosprezado pelo pai e pelo sensei, Robby vai, lentamente, caindo nas garras de John Kreese (Martin Kove), que comanda o Cobra Kai com mãos de ferro. 

Vemos que desde o começo da série, o ex-professor de Johnny queria Robby no dojo, o que era sempre descartado por Lawrence. Agora finalmente o garoto foi para o Lado Sombrio do karatê - apesar de vermos muito pouco disso nessa terceira parte da história.


Johnny, por sua vez, tenta se aproximar de Miguel, elaborando todo tipo de exercícios para que o garoto recupere os movimentos das pernas. Pouco a pouco, o menino vai respondendo às ações, mas ele só volta a andar de fato lá para o sexto episódio - o que achei muito bom, pois o que mais vemos nos filmes e nas séries é uma rápida evolução de um herói quando ele se machuca gravemente. 

Em outro lugar do mundo, tentando resolver seus problemas financeiros, Daniel viaja para o Japão, só que o que encontra lá é muito mais do que isso: ele se reconecta com seu passado e com o Sr. Miyagi (Pat Morita), reencontrando dois personagens da franquia clássica, Kumiko (Tamlyn Tomita), sua amiga e interessante amoroso, e Chozen (Yuji Okumoto), seu antigo rival. Com ambos, Daniel aprende e isso é muito bacana de assistir - especialmente, Chozen, que parece ter amadurecido mais do que Johnny após seu último confronto com Larusso lá nos Anos 80. Repare na técnica de imobilização que Daniel aprende e lembre-se dela lá no final da temporada! 

E não foi só esse Larusso que está reaprendendo. A briga no colégio causou um impacto muito grande em Samantha (Mary Mouser), que acaba sofrendo rejeição na escola e ataques de pânico ao relembrar o momento. Quando Falcão (Jacob Bertrand) ataca Demitri (Gianni DeCenzo) e quebra o braço do menino, a filha de Daniel paralisa e não consegue se mexer para ajudar o amigo. O próprio Falcão fica impressionado com o que fez e notamos que ele vai se questionando ao longo da temporada sobre suas ações, principalmente com a adição de novos membros no dojo de Kreese nada queridos por Eli - entre eles, o bully Kyle (Joe Seo) e o rival Robby.

Esse último entra no Cobra Kai por influência do ex-sensei de Johnny e também de Tory (Peyton List), de quem se torna mais próximo por terem vivências parecidas. A garota teve destaque nessa terceira leva de episódios, onde vemos mais de sua realidade. Ela tem muitas responsabilidades em casa, tendo que sustentar a família, trabalhando em dois empregos e ainda cuidando da mãe doente. 

Dessa forma, ela se afasta do karatê, mas logo é reintegrada ao time por Kreese, que a ajuda. Vemos, inclusive, muitos paralelos, entre a menina e o vilão, que ganha vários flashbacks que servem para dar um "contexto" para explicar como o personagem acabou se tornando quem ele é.

Achei interessante, em parte, mas esse recurso foi usado à exaustão na série e, sinceramente, não precisava tanto. Foi uma tentativa de humanizar o sensei, retratando, no início, um jovem cheio de esperança e sonhos, mas marcado para sempre pela guerra e seus horrores, depois. Acho que poderiam ter reduzido o número dessas cenas.

Motivado para voltar a ensinar, Johnny decide abrir um novo dojo - o Presas de Águia -, e muitos estudantes do Cobra Kai voltam a ser seus alunos devido à postura de Kreese e o discurso de Lawrence na escola, pois ele decide retornar ao colégio em busca de lutadores. Em meio a isso, Daniel rompe com Falcão devido ao comportamento do rapaz com Sam, Demitri e outros estudantes. O pupilo de Johnny se afasta também cada vez mais da ex-namorada, Tory, que permaneceu ao lado de Kreese, para desagrado do garoto. 

Miguel acaba finalmente conversando com Daniel, retomando a boa relação com a filha. Uma das únicas coisas que não me agradou foi uma fala de Larusso para a menina, do tipo: "Ah, mas você estava com Kyle, depois com o Miguel, com o Robby e agora de novo com o Miguel". Oi? Claro que o pai estava tentando restabelecer a confiança novamente com Sam e diálogo com o namorado da menina, mas precisava daquele comentário? Não, nê.

Deixando muitos desdobramentos para os capítulos finais da temporada, vemos o aguardado reencontro de Johnny, Daniel e Ali (Elisabeth Shue), que rendeu uma cena engraçada do trio e da esposa de Larusso, Amanda (Courtney Henggeler), relembrando momentos dos filmes originais. Ah, e sim: é óbvio que, no final, temos um grande confronto entre os estudantes com a união emergencial de dojos. Dessa vez, é Falcão quem protagoniza a grande cena desse duelo, no melhor estilo Anakin Skywalker/Darth Vader em "Star Wars: O Retorno de Jedi". 

E o gancho para a próxima temporada é toda a expectativa do embate entre os dojos de Larusso e Johnny unidos para enfrentar o Cobra Kai no torneio regional. A cereja do bolo foi Daniel salvando Johnny e derrotando Kreese, num paralelo ao embate entre Sr. Miyagi e o vilão no começo de "Karatê Kid 2: A Hora da Verdade Continua", quando o personagem de Morita salva Lawrence de ser sufocado por Kreese. E que venha a nova temporada! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bottom Ad [Post Page]

| Designed by Vinícius Irizaga