Séries

Post Page Advertisement [Top]

Imagens: Disney/Lucasfilm.
Este texto tem SPOILERS! No quinto episódio de "O Livro de Boba Fett", temos a volta de Din Djarin (Pedro Pascal), protagonista de "The Mandalorian". Aliás, o capítulo já abre com o guerreiro negociando com um criminoso, cuja cabeça está a prêmio.  

Vemos que Mando enfrenta o bandido e seus capangas com o Darksaber, sabre que ele obteve ao derrotar Moff Gideon (Giancarlo Esposito) na última temporada de sua série. Sem o fofo Grogu (Baby Yoda!!) por perto, parece que o caçador de recompensas retorna com sua face mais fria, acabando com a gangue sem muita cerimônia. O guerreiro, porém, sai ferido da luta e procura a ajuda dos outros integrantes que restaram de seu clã. 

Mando reencontra a Armeira (Emily Swallow), que conta ao guerreiro sobre o fim do planeta Mandalore pelas mãos do Império galáctico e a culpa de Bo-Katan (Katee Sackhoff) e sua família nesse processo. Achei interessante é que Djarin pede à ferreira para forjar algo para Grogu a partir da lâmina de Beskar, o que revela a vontade de reencontrar o garoto, que está aprendendo sobre os caminhos Jedi com Luke Skywalker (Mark Hamill). 

Treinando com a armeira, Mando sente muita dificuldade no manuseio do Darksaber, literalmente sentindo o peso da arma. Outro guerreiro do clã reclama para si o sabre, que, segundo ele, foi forjado por seu ancestral, fundador da Casa Vizsla. 

Num embate acirrado, o "pai" de Baby Yoda derrota o adversário, mas precisa deixar o local quando a Armeira pergunta se Djarin já retirou o capacete em algum momento. Assim, a líder do grupo decreta que o homem não é mais um mandaloriano. 

Dá para perceber o quanto esse sabre é um instrumento com uma aura nebulosa, que desperta muita ganância - quase como o Um Anel de "O Senhor dos Anéis" ou a Varinha das Varinhas de "Harry Potter". A simples possibilidade do outro guerreiro ficar com o Darksaber o fez esquecer que Mando era um dos seus e quase custou sua própria vida. 
O viajante, então, parte para Tatooine num voo comercial, deixando suas armas num recipiente de bagageiro da nave - o que achei beeem arriscado, visto o quanto o sabre é cobiçado na galáxia. E não sabemos até o fim do episódio o que a ferreira criou para Grogu. 

No famoso planeta, o mandaloriano reencontra a mecânica Peli Motto (Amy Sedaris), que lhe oferece uma nave nova, já que a sua Razor Crest foi destruída. É um caça estelar N-1 não-rastreável, encomendada pela Rainha de Naboo (Padmé Amidala???) no tempo da República galáctica. Vimos algumas naves como essa na segunda trilogia de Star Wars, a prequel. A notícia nada boa é que a navezinha está caindo aos pedaços e Mando ajuda, a contragosto, Peli a reformá-la.  

Depois de um episódio focado no personagem, relembramos que essa é a série de Boba (Temuera Morrison) com Fennec Shand (Ming-Na Wen) aparecendo, solicitando a ajuda do guerreiro na guerra contra o Sindicato Pyke. Antes de ajudá-los, porém, Djarin diz que precisa reencontrar Grogu, o que abre a possibilidade de revermos o pequeno e até Luke nos próximos episódios. 

Foi um bom capítulo, mas que reforça o quanto o seriado precisa de referências externas para se manter, o que não acontece tanto no programa do mandaloriano, que continua sendo um personagem coeso, mesmo estando em outra produção da saga.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bottom Ad [Post Page]

| Designed by Vinícius Irizaga