Emprego

Post Page Advertisement [Top]

Imagens: Marvel/Disney.

O quarto episódio da série Loki encaminha a história já para seu final. Entre os acontecimentos mais surpreendentes, está uma espécie de morte do Deus da Trapaça (Tom Hiddleston). Bem, parece que há como revertê-la, como vemos na divertida cena pós-crédito. Após descobrir que os Guardiões do Tempo nada mais são que robôs e pensando ter controle da situação, o protagonista se prepara para fazer o que seria uma declaração hesitante para a sua outra versão, Sylvie (Sophia Di Martino). 

Quando mal concluiu o que iria falar para a moça, o asgardiano é apagado da realidade pela juíza Ravonna (Gugu Mbatha-Raw), a responsável por ajudar a manter a farsa da Autoridade de Variação Temporal (AVT) e suas ações deploráveis - como manipular mentalmente seus agentes, roubando-lhe as vidas que tinham, por exemplo.

Foi Ravonna quem capturou a versão feminina de Loki quando esta era só uma menina, além de ajudar a destruir a linha do tempo em que a moça vivia. Se a AVT manda e desmanda através das realidades, quem fiscaliza essa organização? Não por acaso eles temem tanto as variantes.

No terceiro episódio, o irmão de Thor (Chris Hemsworth) está preso com a amiga em Lamentis -1, lua prestes a ser destruída, mas ambos são capturados por Mobius (Owen Wilson). Para punir o fujão, o agente deixa Loki num loop temporal, no qual Lady Sif (Jaimie Alexander) xinga e bate continuamente no asgardiano. 
Não é uma grande cena, mas achei bem legal a atriz ter reaparecido, já que não dava as caras desde o segundo filme do Thor - Sif até esteve na série Agentes da S.H.I.E.L.D, mas o seriado não faz parte mais do cânone oficial do Universo Cinematográfico da Marvel.

Loki até tenta convencer o amigo que todos dali são variantes, mas este, a princípio, não acredita. Até que, de posse do Temp Pad de Ravonna, o personagem de Wilson descobre que a agente C-20 (Sasha Lane) foi morta ao questionar a verdade por trás da  AVT. Assim ele decide se unir a Loki, mas Mobius acaba sendo eliminado por um dos agentes a mando da chefe.

No fim, o teatro da AVT caiu, mas não totalmente, pois há perguntas maiores. Se vimos apenas os bonecos, quem, de fato, estaria realmente controlando as marionetes? Até onde Ravonna sabe a respeito do funcionamento da instituição? Por que motivo prenderam a outra versão de Loki quando ela era apenas uma criança?

Acredito que o Deus da Mentira não morreu em definitivo, e que ainda veremos como eram as vidas anteriores dos Homens-Minutos - seria Mobius, na realidade, um instrutor de jet ski? Brincadeiras à parte, minha teoria, por ora, é que talvez outro Loki estaria eliminando suas demais versões para reinar em absoluto - muita gente também aposta em Kang, o Conquistador, como o grande vilão da trama.

O fato é que o tal agente favorito da juíza ainda não apareceu, o que dá margem para muitas divagações. Bem, temos à frente apenas mais dois episódios e, vendo o que ocorreu neste, parece que é Sylvie quem terá de resolver toda a bagunça, pelo menos num primeiro momento. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bottom Ad [Post Page]

| Designed by Vinícius Irizaga