Emprego

Post Page Advertisement [Top]

Ao som de "Holding Out for a Hero", de Bonnie Tyler, no começo do segundo episódio, tivemos mais um capítulo da série "Loki", do Disney Plus. Nessa parte da história do Deus da Trapaça (Tom Hiddleston, "Vingadores: Guerra Infinita"), vemos o protagonista começar a ajudar a Autoridade de Variação Temporal (AVT), não sem antes tentar dar um jeitinho de passar os agentes para trás - Loki sendo Loki, nê?!

Pois bem! Mobius (Owen Wilson, "Bliss") e sua equipe precisam lidar com o desaparecimento da agente C-20 (Sasha Lane, de "Utopia"), que assim como Gavião Arqueiro (Jeremy Renner, "Vingadores: Ultimato") no filme "Os Vingadores", foi controlada mentalmente e atacou seus colegas. A moça, como descobrimos depois, foi vítima do que parece ser a versão feminina do personagem (vivida pela atriz Sophia Di Martino, de "Yesterday") - ou melhor, da famosa Lady Loki dos quadrinhos. Até o momento não temos a certeza se seria essa a persona do vilão que vemos, pois, nos créditos finais do episódio, Sophia recebe apenas a nomenclatura de "A Variante".
Só que até chegar na revelação do episódio, Loki precisa fazer a lição de casa e descobrir como a terrível variante tem agido sem ser descoberta. E a resposta é: apocalipses/desastres. A vilã aparece nesses eventos por toda a história e em diferentes acontecimentos sem ser notada - até agora.

Ganhando - nem que seja um pouco - a confiança de Mobius, Loki acompanha a equipe da AVT em algumas missões de campo. Numa das saídas, o protagonista vai a Pompeia, minutos antes do vulcão entrar em erupção e destruir a cidade. Lembrei na hora de "Uma Noite no Museu 3" - no filme há uma cena em que Wilson, que interpreta uma réplica em miniatura de um caubói, está numa maquete que reproduz o mesmo momento. 

O grande ápice do episódio com certeza ocorre quando vemos um evento catastrófico do futuro, no qual os agentes esperavam pegar a variante numa loja. Devo dizer que este capítulo tem uma certa dose de suspense até, bem mais do que o primeiro. Além disso, o episódio em nada deve aos demais filmes da Marvel Estúdios, possuindo um ritmo e trama instigante que, tranquilamente, poderia ser exibido na telona. 

Um acerto foi não mostrar o outro Loki logo de "cara", mas sim brincar com a habilidade do personagem de se transformar em qualquer um. O anti-herói diz para a fugitiva que estava enganando os agentes o tempo todo e que seu grande plano era dominar a AVT.

Sinceramente não sei se o personagem estava falando sério ou se era tudo um belo de um blefe; o antagonista vivido por Hiddleston se mostrou bem interessado em colaborar, no intuito de se encontrar com o poderoso trio dos Guardiões - e claro, não ser aniquilado da sagrada Linha do Tempo. 

O episódio termina com a variante fugindo e, Loki, saindo logo atrás, após a AVT sofrer um baque, desestruturando sua existência burocraticamente perfeita e dando o estopim para o multiverso. Ah, e não esquecendo, nesse link você confere como foi o primeiro episódio. P.S.: no aguardo do próximo! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bottom Ad [Post Page]

| Designed by Vinícius Irizaga