Arte

Emprego

Post Page Advertisement [Top]

"O Lado Bom da Vida"/Foto: Paris Filmes.
O que é ser normal? Mesmo que você consiga pensar em uma boa definição, essa questão não é tão simples de se responder. E no filme "O Lado Bom da Vida", percebemos o quanto nos enganamos diariamente para tentar manter, a todo custo, a cômoda realidade em que vivemos. O longa é inspirado no livro de Matthew Quick e tem direção de David O. Russell.

O casamento que não vai bem; o emprego que está por um fio; o hobby que já virou vício...são tantas as situações pelas quais passamos e que tentamos não encará-las. O problema é que, uma hora ou outra, não é mais possível escondê-las e isso pode gerar um grande estrago em nossas vidas.

No filme, Pat (Bradley Cooper) surta ao descobrir sobre a traição da esposa. Ele passa um período em uma clínica psiquiatra e volta a morar com os pais (Robert De Niro e Jacki Weaver) depois do ocorrido. A ex-mulher não quer o rapaz por perto, só que na cabeça de Pat, o tempo em que está separado é apenas temporário, pois ele pretende voltar para a esposa e demonstrar que está mudado. 

Para isso, ele começa a fazer atividades que a ex recomendou a ele, como ler mais, além de retomar sua rotina de exercícios. O grande entrave para sua evolução pessoal é que Pat não quer aceitar que a união chegou ao fim e insiste em dizer que é casado, apesar de todos saberem o que ocorreu.

E em um jantar na casa de um amigo, o protagonista conhece Tiffany (Jennifer Lawrence), uma jovem viúva que diz o que pensa e se nega a aceitar a morte do marido. Não conseguindo lidar com o luto, a moça têm relacionamentos sem envolvimento emocional nenhum, fato que resultou na sua demissão no escritório em que trabalhava. 

Ao conhecer Pat, ela tenta se relacionar com ele, mas o rapaz recusa a aproximação. Depois de muito brigarem, eles firmam uma parceria: a jovem ajuda o moço a entregar uma carta para a ex dele e ele treina com ela para participarem de um concurso de dança. A ironia é que o protagonista acha que a jovem tem mais problemas do que ele e se considera mais equilibrado do que ela - da mesma forma que o pai, viciado em apostas, não se percebe como tal, colocando toda a situação financeira da família em risco. 

Os atores defendem seus papéis com muita verdade, e o resultado é incrível. A cena em que De Niro, Cooper e Lawrence definem uma nova aposta que pode botar tudo a perder é um verdadeiro duelo de atuações. Jennifer, apesar de mais nova que os outros dois atores, conseguiu se sobressair de tal maneira no longa que não deveu nada para a dupla e ainda faturou o Oscar de Melhor Atriz por seu papel nessa produção. Outro destaque é o momento da apresentação dos protagonistas no concurso, que gera boas risadas. É um filme que faz pensar, tem cenas mais engraçadas e também emociona. Recomendo.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bottom Ad [Post Page]

| Designed by Vinícius Irizaga