Full width home advertisement

Arte

Emprego

Post Page Advertisement [Top]


Uma comédia leve, embalada pelo agito das músicas do grupo Abba, e com a talentosa e premiada Meryl Streep  à frente da trama. Mesmo sendo um musical – não sou muito fã desse gênero de filmes, hehe – “Mamma Mia!” (2008) empolga pela sintonia dos atores, que foram muito bem escolhidos.

Temos o ex-James Bond, Pierce Brosnan, como a principal paixão do passado da protagonista; Stellan Skarsgård, em um papel mais convencional, como o “cara divertidão” da turma, e o incrível Colin Firth deixando a persona do galã certinho de lado – ainda bem! -, papel que muitas vezes lhe cabe no cinema.

Vamos à trama: Amanda Seyfried é Sophie, uma jovem que vai casar, mas deseja que seu pai a leve até o altar. Aí ela se vê diante de dois impasses: além de não conhecer o genitor, ela descobre que tem três possíveis pais, homens do passado da mãe, Donna (Meryl), que tinha uma banda, mas acabou se tornou empreendedora e abriu um hotel na Grécia. A garota, então, convida o trio para o casamento e aí a confusão está formada.

Claro, a trama é previsível, não há nenhum desenrolar dramático ou revelador – apenas um filme para curtir no fim de semana ou ainda relembrar sucessos da banda ou mesmo momentos do próprio passado de quem assiste ao longa.

E um dos trunfos da produção é se conectar com a memória afetiva das pessoas por meio da música. Bóra mergulhar nesse filme? O primeiro está disponível na Netflix, e o segundo, "Mamma Mia! Lá Vamos Nós de Novo" (2018), estreou recentemente nos cinemas.



*Imagem: Ápice Comunicação 360o/Divulgação Universal Pictures.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bottom Ad [Post Page]

| Designed by Vinícius Irizaga