Full width home advertisement

Arte

Emprego

Post Page Advertisement [Top]

O catarinense Ciro Henrique Knabben, de 20 anos, vai participar do Mundial da Federação Internacional de Jiu-Jitsu – IBJJF entre os dias 30 de maio e 3 de junho na Califórnia, nos Estados Unidos. Para a viagem, o rapaz está arrecadando recursos.

“O principal custo é a passagem, que fica em torno de 2.300 reais; segundo, é o valor para se manter por uma semana fora do país, pois como nos Estados Unidos a moeda é o Dólar, faz com que fique ainda mais cara a viagem. Os valores da hospedagem e a locação de automóveis minha academia conseguiu através da venda de camisetas, e também contou com a ajuda de uma marca coreana de kimonos (Muaewear - Vital Kimonos)”, explica o lutador.

Para entrar em contato com o rapaz, você pode ligar para o telefone (48) 9.9128-6924, ou enviar mensagem no Instagram @ciroknabb ou pelo e-mail: ciro_bjj@outlook.com.

Muita luta e disciplina

E a caminhada do jovem no esporte foi de muita dedicação. O competidor é natural de Criciúma, e estudante de Educação Física. “Comecei no Jiu-Jitsu com 14 anos de idade, na Academia Carvoeiro BJJ do professor Juseppe Baccin. Aos 17 anos, porém, ‘me mudei’ para Porto Alegre, Rio Grande do Sul, devido à aprovação na UFRGS – Universidade Federal daquele estado - e me transferindo para a academia Alliance Mario Reis”, conta.

A categoria oficial do esportista é Peso Médio até 82 kg pela Federação CBJJ e até 85 kg pela UAEJJF (Federação de Jiu-Jitsu dos Emirados Árabes Unidos), mas o mestre do jovem acredita no potencial do rapaz e indicou que investisse em categorias mais pesadas, tais como até 94 kg ou até 100 kg.

Em média, Ciro faz oito treinos de duas horas cada específicos do esporte, e realiza, quatro ou cinco vezes na semana, uma preparação física voltada ao Jiu-Jitsu. Entre os aspectos mais difíceis de todo esse preparo é conseguir o equilíbrio emocional.

“O mais desafiador, em minha opinião, é manter o psicológico ‘blindado’, pois há muitos fatores que desmotivam, tais como falta de patrocínios, uma derrota em campeonato, rotina estressante de treinos diários e também pelas várias privações que fazemos em busca de um sonho”, ressalta o catarinense.

E todo o empenho resultou em muitas experiências. “Já lutei, em outras vezes, tanto o Mundial da CBJJ (IBJJF), que é realizado na Califórnia (EUA), quanto o Mundial da UAEJJF que acontece em Abu Dhabi – capital dos Emirados Árabes Unidos. Nos anos de 2016 e 2017, acabei perdendo nas quartas de finais fazendo um total de cinco lutas em ambos. Esse ano ocorrerá do dia 30 de maio até dia 3 de junho. Já lutei os nacionais de alguns países da América do Sul, tais como Colômbia e Argentina, sendo campeão em ambas as competições”.

Além do atleta, outros familiares ingressaram no Jiu-Jitsu depois de Ciro. O irmão Caio Henrique Knabben e o primo Cassio Argente praticam o esporte até hoje, e os três são faixas roxas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bottom Ad [Post Page]

| Designed by Vinícius Irizaga