Logan – Resenha



A estreia do filme em meio a um cenário global  em que o preconceito e a intolerância se fazem tão presentes em nosso dia a dia não poderia ser mais oportuno. “Logan” não é só um filme mais realista e violento do que as demais produções da franquia “X-Men”, mas é o que mais aproxima os mutantes de sua humanidade, tornando-se interessante e cheio de impacto exatamente por isso.

Sai – pelo menos um pouco – o lado mais heroico, quase indestrutível e vaidoso de Wolverine (Hugh Jackman) e surge um Logan consumido pela dor do corpo e mente,  menos preocupado com os dilemas da humanidade e ainda menos cidadão do mundo – ele que, em outros tempos, estava rodando de bar em bar arrumando brigas, sem raízes, se vê responsável por um idoso e levando uma vida difícil e cheia de rotina.

É tão incrível ver um Logan que rala para pagar as contas, que tem responsabilidades como qualquer cidadão e ainda tendo que lidar com o velho e sempre presente fantasma da violência.

As cenas de ação protagonizadas por ele e pela pequena talentosa Dafne Keen, a X-23/Laura, são de tirar o fôlego, em especial a cena da fuga do esconderijo de Logan que culmina em uma perigosa perseguição. Na trama, o mutante trabalha de motorista de limusine e recebe a incumbência de levar a garota até a fronteira do Canadá, o que ele aceita a contragosto e mais pelo dinheiro, pelo menos no primeiro momento.

A menina está sendo caçada por um grupo de bandidos com aspecto de ciborgues, a mando dos responsáveis pelo programa que faz experimentos mutantes. Essa relação de Logan com a jovem e o agora debilitado e doente Charles Xavier  (Patrick Stewart) é o que há de mais tocante no filme, uma família circunstancial que compartilha medos e dores em comum.

O filme finaliza com muita nostalgia e beleza a participação de Stewart e Jackman no universo X-Men, provocando um misto de saudade e euforia nos fãs por receberem esse grande presente.


*Texto: Vanessa Irizaga.
*Imagem: divulgação.



Compartilhe no Google +

Sobre Vanessa Irizaga

O autor desta postagem é um dos escritores do site Mistura Alternativa. Gostou? Comente abaixo.