Full width home advertisement

Arte

Emprego

Post Page Advertisement [Top]

Desde o último dia 27, o Castelo Belvedere recebe a exposição ‘Conexão Treze Raízes’, do artista Wagner da Silva. É um passeio pelos cenários bucólicos da cidade de Treze de Maio e uma homenagem pessoal do pintor às suas origens e à terra que lhe inspirou a busca pela profissionalização na expressão artística. Ao mesmo tempo, surge como uma comemoração dos 40 anos de vida do artista, celebrados dia 19 do mesmo mês.

Composta por treze telas que retratam a paisagem natural e arquitetura colonial do município, a exposição conta histórias distintas da vivência de Wagner e daqueles que vivem envoltos dos mesmo ares.
“Cada pincelada é um pouco do que eu explorava e brincava quando menino e, agora, do que as famílias que tanto me inspiraram têm como parte da vida delas também”, explica Wagner. Acompanhando os quadros, treze textos trazem um pouco da história das famílias de Treze de Maio e dos locais visitados pelo artista.

Os quadros foram registrados ao longo de diferentes estações do ano, no intento de revelar todos os matizes refletidos nas terras da cidade e a dinamicidade da natureza da região. “O inverno, por exemplo, traz a neblina que turva as cores e o cenário do gado que se agrupa no pasto, já o verão ilumina o verde e acende a paisagem sob o sol”, explica. De acordo com o pintor, cada estação traz uma beleza consigo e a intenção é levar ao visitante da exposição a experiência de viver essas maravilhas na passagem de um ano.

O trabalho de Wagner Silva é inspirado pelo Projeto Conexão, desenvolvido pelo Ateliê Assisi, da professora Maria Marlene Milaneze Just, onde aperfeiçoa-se há um ano. O projeto, que estimula a produção artística em conjunto com a pesquisa sobre os locais que tanto inspiram os artistas, existe há oito anos e já teve passagem por 12 municípios, atraindo mais de 25 mil visitantes.

As telas ficarão no Belvedere até o dia 17 de junho e seguem para a Prefeitura, onde ficarão expostas até o dia 13 de julho. O trabalho do artista visual contou com o patrocínio da Eliane Revestimentos Cerâmicos, Rodo Everton Transportes e Prefeitura Municipal de Treze de Maio; apoio da Elite Cortes e Design, Figurarte Molduras e Artesanato, Guarezi Cerâmicas e Artefatos em Cimento, Lucca’s Confecções, Moop Design, Multiartes Indústria Gráfica, Luiz Kilipper (Bico Doce) e Jaime Dandolini Bez Fontana; apoio cultural do Ateliê Assisi e do Padre Nivaldo Antônio Ceron, que cedeu o espaço do Castelo Belvedere, onde reside.

Sobre o artista

Wagner da Silva, é natural de Criciúma e iniciou sua carreira como artista visual em 2011 ao participar da Cow Parade Santa Catarina, com a obra de arte ‘Vaca-de-Mamão’, patrocinada pela Mosarte.

Em 2015, participou da Elephant Parade Santa Catarina, na criação e execução de três pinturas: ‘Magia’, patrocinada pela Saccaro, ‘Encantado’, patrocinada pela Tractebel Energia, e ‘Zulu’: patrocinada pela Amarula.

Em 2016, Wagner fez parte dos sonhos da empresária Tatiana Orlova e participou do projeto Bonecas Russas Gigantes, sendo autor da mastrioska ‘Sibéria’. Recentemente, participou da Elephant Parade São Paulo – 2017 –, pintando a escultura ‘Amor’, patrocinada pela Softplan.

A paixão pela arte vem desde a infância, quando teve a iniciativa de cursar pintura em tela, e sua trajetória de vida sempre levou-o a alimentar a curiosidade e interesse pelas expressões artísticas. Uma amiga da família que cursava artes plásticas abriu as portas para Wagner conhecer outras técnicas de arte e pintura, e durante o estágio no setor de design na indústria de revestimentos o artista aprendeu mais sobre história da arte, surpreendendo-se com o impressionismo.

O estudo formal de artes plásticas não foi contínuo, mas a veia autodidata manteve o artista no aperfeiçoamento do que aprendera quando adolescente. Já inserido no meio artístico, ele credita muito do que sabe ao intercâmbio de conhecimento entre amigos da área artística e sua atual mentora, Marlene Just.

“Acho que o artista deve sempre se aperfeiçoar, hoje, devo muito à minha professora, que tem me acompanhado há um ano”, fala com gratidão. Até os 14 anos o artista morou no município. Saiu da cidade para realizar um curso técnico e graduou-se em Arquitetura em Tubarão. O artista também possui MBA em Gestão Estratégica do Design. Em 2015, Wagner retornou a Treze de Maio, após 12 anos morando na Grande Florianópolis, em São José.

O pintor divide o trabalho em seu ateliê com a profissão de designer na indústria de revestimentos, atuando na área de criação, pesquisa e desenvolvimento de novos produtos. Com uma das obras da exposição, a “Vista Panorâmica da Comunidade de Lageado’ (acrílico sobre tela), foi recentemente selecionado para participar da “III Coletiva de Artistas do Sul”, no Espaço Cultural Unesc “Toque de Arte’.

*Com informações de Frederico S. M. de Carvalho e Alissa Steilein de Moraes, assistente de comunicação/Marketing. 
*Imagens: Mariana Boro/divulgação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bottom Ad [Post Page]

| Designed by Vinícius Irizaga